E se Um Americano “Inconveniente” Falasse: “A Amazônia é Nossa?” *