Armadilhas da natureza para a “inteligência” e a “racionalidade” humanas*