Ainda Sobre a Tragédia de Realengo*