A INCORPORAÇÃO DAS EXPECTATIVAS RACIONAIS NA MACROECONOMIA