maio

Mês: maio 2017

26 de maio de 2017

Fortes emoções

Fortes emoções Jose Lemos* Quando há dois meses eu recebi, via e-mail do colega Polary, Economista do CORECON-MA e assessor da FIEMA, o convite para vir falar sobre o a inserção do Maranhão no semiárido brasileiro, confesso que não levei muita fé. Naquele momento eu não vislumbrava como, e o porquê de uma entidade que congrega industriais maranhenses se interessaria […]
19 de maio de 2017

Maranhão no Semiárido: Por que?

José Lemos* O semiárido é um ecossistema caracterizado pela baixa pluviometria, tanto de um ponto de vista temporal como espacial. Na maior parte do ano não chove e a umidade relativa do ar é muito baixa. As secas são recorrentes. As áreas definidas no ecossistema semiárido apresentam especificidades de clima, de solos, de cobertura vegetal e de fauna nativa. As […]
19 de maio de 2017

PRONAF SEGUNDO O BACEN

Documento do Banco Central estabelecendo as diferentes modalidades de PRONAF, com taxas de juros e especificidades para o Semiárido.
17 de maio de 2017

Entre o Combate à Seca e a Convivência com o Semi-Árido: políticas públicas e transição paradigmática

Resumo Parte do pressuposto de que os diagnósticos e proposições sobre o Semi-árido brasileiro têm, em sua maioria, como referência imagens historicamente construídas sobre um espaço problema, terra das secas e da miséria. Entretanto, na primeira metade do século XX surgem olhares críticos sobre as causas estruturais e conseqüências da miséria regional. O presente artigo analisa as relações entre essas […]
12 de maio de 2017

Três Anos de LabSar

José Lemos Eu estava incomodado com a minha carreira acadêmica depois que sai da condição de Secretário de Estado no Governo do Maranhão. Aquele foi um período muito denso da minha carreira, até porque foi inesperado. Nos meus maiores devaneios de jovem estudante de Agronomia, eu jamais imaginei em ser Secretário de Estado de Agricultura. Por várias razões: não ter […]
5 de maio de 2017

De onde não esperamos…

José Lemos* …pode vir algo interessante! Senhores poderosos, Vossas Excelências conseguiram, com as suas determinações insaciáveis de poder, destruir com as nossas esperanças e com o futuro de gerações. Lá se foram quatorze anos de engodos, mentiras, tratativas furtivas sob escombros de obras inacabadas. Estádios mirabolantes. Projetos mal concebidos e superfaturados. Transposição inconclusa de um rio moribundo. Ferrovia que começa […]