janeiro

Mês: janeiro 2016

30 de janeiro de 2016

Ah! Quanta Saudade do Partido dos Trabalhadores…

José Lemos* Quando a Policia Federal e o Ministério Público finalmente chegaram próximos de Lula e da sua família, experimentei vários sentimentos. Um deles foi de alívio e de esperança de que o Brasil finalmente possa ser um País igual para todos. O sentimento de que não há brasileiros diferenciados, como o próprio Lula falou certa vez referindo-se a Sarney […]
23 de janeiro de 2016

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): Pra que serve?

José Lemos* As Nações Unidas (UN), entidade multilateral que tem múltiplas funções, e cujas ações para os Países filiados são mais de aconselhamento tem, entre essas ações, definir o posicionamento dos países em relação ao padrão de desenvolvimento social e econômico, que vem a ser a qualidade de vida dos povos nos lugares em que vivem. Uma ideia interessante, tanto […]
17 de janeiro de 2016

Belém: Um dos Meus Amores*

José Lemos Há exatos quatrocentos anos os portugueses recém-chegados à vastidão verde da Amazônia ergueram uma fortaleza no Povoado então chamado de “Feliz Lusitânia” (por razões óbvias), às margens da Baía de Guajará. Aquele povoado se transformaria mais tarde na bela cidade de Belém, capital do Pará. Os invasores portugueses, com certeza, devem ter ficado impressionados com a imensidão das […]
12 de janeiro de 2016

Parte do Maranhão que Ficou Órfã.

José Lemos* “… ‘seu doutô’ uma esmola, para um ‘home’ que é são, ou lhe mata de vergonha ou vicia o cidadão…” Estes versos, imortalizados na canção “Vozes da Seca”, cantada por Luiz Gonzaga, descrevem a forma como os governos ditos “conservadores e de direita” tratavam os Nordestinos flagelados pela falta de chuvas, que é a regra, em parte significativa […]
12 de janeiro de 2016

Somos as Nossas Escolhas.

José Lemos* Para este primeiro texto do ano eu havia planejado fazer um balanço da conjuntura politica, econômica, social e ambiental do País. Cheguei a reunir estatísticas, fazer um esboço do seu roteiro, até recolher-me à noite para acordar e fazer a minha última corrida do ano. Uma das minhas paixões e manias. Às cinco da manhã eu já estava […]