maio

Mês: maio 2011

29 de maio de 2011

Desenvolvimento Rural Sustentável*

José Lemos Uma constatação que pode ser confirmada em qualquer grande conglomerado urbano, sobretudo dos estados mais pobres do Brasil, é o grande contingente de população egressa das áreas rurais. Não temos qualquer receio em afirmar que os problemas urbanos que observamos nas grandes cidades, sobretudo nas capitais dos estados, como o seu inchamento populacional, proliferação de favelas, desemprego disfarçado, […]
28 de maio de 2011

Sessenta Anos do Jornal Pequeno*

José Lemos Neste dia 28 de maio o nosso combativo e independente Jornal Pequeno (JP) completa sessenta (60) anos de inestimáveis serviços prestados às causas da livre informação, do debate plural de idéias, de resistência a todo tipo de opressão que a sofrida população maranhense experimenta durante todo este período, com rápidos lampejos de períodos de bonança. Desde a sua […]
21 de maio de 2011

A Quem Interessa Criar Novos Municípios?*

José Lemos O Jornalista Roberto Pompeu de Toledo no seu artigo quinzenal da Revista Veja desta semana levanta uma instigante polêmica a propósito da idéia descabida de dividir o importante estado do Pará em três, que seriam: O estado de Tapajós, que ficaria com 58% do território e teria como capital a cidade de Santarém; o estado de Carajás, cuja […]
14 de maio de 2011

O Programa de Combate à Miséria*

José Lemos Finalmente o Governo Federal divulgou o que considera o seu “Programa de Combate à Miséria” ou à “Pobreza extrema” no Brasil. Em principio qualquer ação voltada para combater a pobreza, com qualquer adjetivo, é bem vinda. Na verdade o esforço de todos deveria ser para que não existisse um único terráqueo sobrevivendo sob as condições desumanas de extrema […]
1 de maio de 2011

Outra Marca Ruim Para o Maranhão*

José Lemos Até o ano de 1989 a Organização das Nações Unidas (ONU) fazia a hierarquia ou o ranking do padrão de desenvolvimento alcançado pelos países, a ela filiados, utilizando o PIB per capita como referencia. A idéia implícita era que incremento do PIB acima do crescimento populacional era sinônimo de desenvolvimento. Em fazendo assim a ONU colocava ombreados em […]